sexta-feira, outubro 28, 2005

Distancia

Distância, palavra amarga,
Palavra que não me deixa tocar-te,
Palavra que não me deixa abraçar-te,
Palavra que não me deixa ver-te,
Mas... Apesar de tudo, sinto-te
Pressinto a tua presença á minha volta
Estou contigo nos nossos sonhos
Caminhando por entre as estrelas sob a luz da lua
Mas... Quando acordo, a distância impõem-se outra vez
Como se fosse algo que não nos quer ver juntos
Tentando a cada dia que nasce,
Afastar os nossos sentimentos
Apesar de todos os seus maiores esforços
Continuo a pressentir a tua presença
Continuo a sentir os teus pensamentos
E todos os dias, adormeço com um pequeno sorriso
Sabendo que vou mais uma vez, vamos estar juntos
Pela noite dentro, pelos nossos sonhos
Teremos um pouco de felicidade,
Mas tudo tem um preço,
Será a distancia que ao acordar,
Irá decerto cobrar essa dívida.

quarta-feira, outubro 05, 2005

Nunca é mais do que isto...

Por mais que tente
Por mais que observe
Por mais que espere
Acabo sempre por ver o mesmo
A realidade como ela realmente é

Terei sido abençoado, ou simplesmente amaldiçoado
Por mais que tente esconder
Por mais que tente beber
Por mais que tente fugir de ver
A verdade está sempre na minha frente

Abro a minha janela, que vejo eu
Nada, simplesmente nada
Apenas uma sociedade denegriram, corrupta e podre
Que de pouco ou até mesmo nada tem de bom para oferecer

Em nada me encaixo nessa sociedade
Tento sempre procurar um pequeno refugio
Tento sempre procurar um grupo
Mas por mais que procure, em nenhum me encaixo
Existe sempre algo, algo que deita tudo abaixo
Existe sempre algo, algo que nunca me aceita
Existe sempre algo, algo que em mim tudo rejeita

Só queria estar no meu último refúgio da felicidade
Mas até esse parece ser um refúgio inatingível
Como eu queria estar aí...