domingo, outubro 15, 2006

Nada Sentir, Nada Sofrer

Muda-se o rumo
Esquecem-se os velhos destinos
Destroem-se os pensamentos
Confundem-se os sentidos

Perdem-se os sentimentos
Abandonam-se os momentos
Libertam-se as tristezas
Libertam-se as fraquezas

Deambula-se pela vida
Sem destino
Abandonando o pensamento
Acelarando os sentidos
Confundindo os sentimentos
Nunca guardando os momentos
Gritando durante as tristezas
Para que se desgastem estas fraquezas...

Nada sentir, para por nada sofrer.

terça-feira, setembro 19, 2006

My Thoughts


Quando achares que conheces alguém, tenta encontrar nessa pessoa 5 virtudes e 5 defeitos.
Se conseguires encontrar, então já podes dizer que conheces alguma coisa.

Lembra-te que se quiseres viver com essa pessoa,
tens que estar disposta a viver com os seus defeitos.

Namoradas (os) vão e vêm,
apenas as (os) amigas (os) duram para sempre.

Não troques amor por paixão,
paixões vão e vêem, amor dura para sempre.

Nunca dês uma relação por garantida,
no momento em que fizeres isso,
é o momento em que tudo perdes.

Todo o amor implica sofrimento,
se não estiveres disposto a sofrer por ele,
não te disponhas para amar alguém.

Só a partir do momento em que sofres por amor
é que te apercebes do que ele realmente é.

Tem cuidado com o amor pois ele cega,
faz-te lutar por que não te ama,
faz-te sofrer por quem não te merece.

Não existe a pessoa perfeita para ti,
existe sim, varias pessoas, cujas personalidades se adaptam a ti,
umas melhor, outras pior.

Por fim, por fim,
simplesmente vive a tua vida
à velocidade que te der jeito
mas...
guarda sempre alguma esperança
guarda sempre alguma coisa
para que amanhã,
possas ter algo pela qual viver!

quinta-feira, agosto 31, 2006

Aparência

Numa sociedade de aparências
Tentamos enganar os espelhos
Modificando o nosso corpo
Tentamos enganar os olhos

Mentimos á nossa alma
Queremos ser outros
Não gostamos do que vemos
Recusamos aquilo que somos

Enganamos e somos enganados
Julgamos pelo que vemos
Somos escravos da aparência
Perdemos a nossa decência

Gostamos desta escravatura
Destruímos o nosso ser
Perdemos a personalidade
Deixamos de viver

Enfim…
Não somos mais pessoas
Passamos a ser bonecos
Gostamos de ser controlados
Aceitamos ser manipulados
Somos subjugados
Neste belo teatro de aparências
Neste aglomerado de indecências
Enfim… vivemos numa sociedade de tristezas…

terça-feira, agosto 29, 2006

3 Vidas

Quem diria
Que quando nos conhecemos
Nos iríamos dar tão bem
3 Almas unidas
Por algo mais forte que a amizade
Talvez mesmo uma pequena família
Imensos sentimentos passados
Muitas experiências de vida trocadas
Apenas querendo o bem e a felicidade

Da nossa pequena irmandade
Raramente estamos juntos neste mundo real
Mas falamos, conversamos, vivemos
Pelo nosso pequeno mundo virtual
Foi lá que nos conhecemos
Foi lá que nos encontramos
Mas mais que isso quisemos
Mais que isso tivemos!

Estivemos 1 semana juntos
Passou rápido, eu sei
Mas apesar de tudo
Construímos a alegria
Criamos a felicidade
Rimos, demos gargalhadas
Troçamos e fomos troçados
Conhecemos e fomos conhecidos
Foi tão bom o tempo que passamos
Sempre tão unidos

Só me falta amar
Só me falta querer
Só me falta desejar
Isto tudo voltar a viver

Obrigado a voces duas!

sábado, julho 22, 2006

Amizade e Amor

Quantos de nós já não ouvimos aquela bela frase “Acreditas no amor á primeira vista, ou vais vê-lo passar outra vez á tua frente”, pois bem, eu não sou um rapaz que acredita no amor á primeira vista, sou apesar de tudo um romântico inveterado, e mesmo assim não sei o que é apaixonar-me por alguém à primeira vista, não me estou a ver a gostar de alguém só pela sua imagem, necessito de conhecer melhor, necessito de me apaixonar pela sua personalidade, pelo seu carácter, ou seja, necessito primeiro de me tornar amigo, de passar tempo com essa pessoa, de viver um pouco com ela, estar com ela no seu meio, conhecer as suas amizades.

Não é possível estabelecer uma fronteira entre o amor e a amizade, pois segundo os meus sentimentos, para amar alguém, preciso de a conhecer, e isso não é mais do que me tornar amigo dela, não me vejo simplesmente a amar alguém só por um primeiro olhar, um primeiro toque ou até mesmo uma pequena conversa. Atracção química? Certamente algo que todos nós já sentimos, é algo químico, humano, agora amor? Como é possível sentir amor por alguém de quem nada conhece? Esse sentimento que se sente, não é amor, no meu entendimento, não é mais do que uma atracção química que nos leva impulsivamente a dizer que amamos tal pessoa, e que mais tarde sofremos a desilusão de nos apercebermos que tal não era verdade. Na realidade, só alguém que já sofreu por amor, é que conhece bem o sentimento, só quem realmente sabe o que significa é que entende a necessidade de deixar viver, e continuar por um caminho diferente.

É deveras um sentimento que se mistura muito facilmente com outros, e que se torna difícil de se identificar. Torna-se complicado especialmente com a amizade, onde muitas das vezes estão de mãos dadas, apesar que é nesta altura, que creio que seja possível criar uma relação baseada no amor, mas é primeiro necessário criar uma base de conhecimentos, sabermos identificar defeitos e abraçarmos esses mesmo, como qualidades dessa pessoa de quem tanto gostamos, enfim, conhecermos bem essa pessoa, para que mais tarde se possam evitar ilusões. Criar uma base de confiança em que ambos possam falar abertamente, sabendo ambos o que podem esperar um do outro, isto torna-se extremamente importante, pois só nesta base, é que se pode lutar lado a lado quando surgem problemas, sejam eles de ordem sentimental ou sejam de ordem física. Ao escrever este texto observo também em mim mesmo que me falta um longo caminho a percorrer, ainda falta muita coisa por identificar, quem saiba mais tarde não escreva um novo texto com esses novos sentimentos.

Por agora escrevo apenas o que sinto e que sei…

sexta-feira, junho 16, 2006

Lembras-te ?

Lembras-te daquele dia?
Do dia em que nos conhecemos
Dos sorrisos que mostramos
Dos olhares que trocamos
Do momento em que nos aproximamos

Lembras-te desse dia?
Do dia em que trocamos os nomes
Do dia em que riamos continuamente
Do dia que conhecemos as nossas semelhanças
Do dia em que vivemos o momento, intensamente

Lembras-te do dia
Em que, contando os segundos, esperavas por mim
A espera que o tempo não levava
O dia em que por perto, me querias ter
E que o destino não deixava

Lembras-te de todos estes dias?
Dias que nos sentimos vivos
Dias que não queríamos que acabassem
Dias que nos sentíamos com objectivos
Dias que só queríamos que perdurassem

Mas os dias são assim
Acordam pelo dia
Adormecem pela noite
São dias que vivemos o momento com intensidade
Na esperança de amanhã voltar a acordar
Para voltar a sorrir!
Para voltar a viver!

terça-feira, abril 25, 2006

Acelerado



Estou acelerado,

Stressado,
Pego na minha caneta
Bato com ela na mesa
Faço barulho
Tudo para quebrar o silêncio
A monotonia,
Destruir esta sinfonia
Que me toca aos ouvidos continuamente
Marcando o passo monótono da minha vida
Quero destruir,
Quero me libertar
Quero viver
Ao som da máquina descontrolada
Sem ritmo marcado
Sem momento controlado
Totalmente sem sentido
Sinto-me preso,
Correntes invisíveis
Prisão do pensamento
Incapaz de imaginar
Incapaz de sonhar
E com tudo isto grito
Faço as fundações do meu sonho tremer
Tudo isto, porque
quero apenas... viver…

segunda-feira, abril 10, 2006

Mar do Pensamento


Mar do pensamento
Oceano de força imensa
Ora vives na calma da preia-mar
Ora revoltas-te na destruição da maré-cheia
Tu vives dentro de mim
Incertas, inquietas
São as ondas que te acompanham
No turbilhão da existência humana
Na confusão dos sentimentos
Afundas tudo, afundas-te a ti próprio
Mas sempre para voltar
Para em todas as praias do pensamento, caminhar
Para que eu possa sonhar
Para que eu possa navegar, sem nunca me afundar
Criamos a confiança
Geramos o respeito
Moldamos o mundo
Tu pelas ondas, eu pelas palavras
Navegamos o pensamento
Vivemos o momento
Construímos o sentimento
Sofremos neste relacionamento
Mas espero eu, que sejamos felizes


Espero um dia poder caminhar pela praia contigo meu amor…

sexta-feira, março 03, 2006

Dreams...

Alguma vez tiveste um sonho, que te parecia ser real?
Como distinguirias o mundo real do mundo dos sonhos?

Perguntas estranhas, mas que no entanto fazem pensar aqueles que tanto sonham, aqueles que lutam para se separar do mundo dos sonhos e viver a vida no mundo real, mas que infelizmente e inevitavelmente, acabam sendo afunilados pela estrada do destino. Tentamos lutar pelos sonhos, mas ao mesmo tempo afastamo-nos deles.
Gostávamos que pequenas coisas da nossa vida se tornassem realidade, mas ao mesmo tempo, ficamos com a impressão que nada do que sonhamos irá tornar-se realidade.

Que fazer então?
Lutar pelo que sonhamos, dizem uns…
Aceitar a realidade como ela é, dizem outros….
Ou até mesmo viver a vida no seu máximo, dizem alguns…
Ficamos aonde, então?
Numa mistura de pensamentos,
Numa espiral de acontecimentos,
Numa vida feita de momentos,
Que para todo o sempre ficam
Luto por estes momentos
Para que se voltem a repetir
Porque se não lutarmos,
Como poderemos nós derrotar o destino…

Eu luto pelos meus sonhos, e vocês, o que fazem ?

quinta-feira, janeiro 26, 2006

Sonhos




Sonhos vividos
Pensamentos desejados
Momentos sentidos
Prazeres lembrados

Esperanças colocadas
Fogo quente que nasceu
Momento em que ficou
Sonho em que viveu

Esperança que não passa
Pois nos sonhos ela perece
Realidade nua e fria
Ela assim permanece

Alegria que se sente
Sonho em que fica
Realidade que nunca muda
Assim o grito verifica

26/01/06