sábado, julho 22, 2006

Amizade e Amor

Quantos de nós já não ouvimos aquela bela frase “Acreditas no amor á primeira vista, ou vais vê-lo passar outra vez á tua frente”, pois bem, eu não sou um rapaz que acredita no amor á primeira vista, sou apesar de tudo um romântico inveterado, e mesmo assim não sei o que é apaixonar-me por alguém à primeira vista, não me estou a ver a gostar de alguém só pela sua imagem, necessito de conhecer melhor, necessito de me apaixonar pela sua personalidade, pelo seu carácter, ou seja, necessito primeiro de me tornar amigo, de passar tempo com essa pessoa, de viver um pouco com ela, estar com ela no seu meio, conhecer as suas amizades.

Não é possível estabelecer uma fronteira entre o amor e a amizade, pois segundo os meus sentimentos, para amar alguém, preciso de a conhecer, e isso não é mais do que me tornar amigo dela, não me vejo simplesmente a amar alguém só por um primeiro olhar, um primeiro toque ou até mesmo uma pequena conversa. Atracção química? Certamente algo que todos nós já sentimos, é algo químico, humano, agora amor? Como é possível sentir amor por alguém de quem nada conhece? Esse sentimento que se sente, não é amor, no meu entendimento, não é mais do que uma atracção química que nos leva impulsivamente a dizer que amamos tal pessoa, e que mais tarde sofremos a desilusão de nos apercebermos que tal não era verdade. Na realidade, só alguém que já sofreu por amor, é que conhece bem o sentimento, só quem realmente sabe o que significa é que entende a necessidade de deixar viver, e continuar por um caminho diferente.

É deveras um sentimento que se mistura muito facilmente com outros, e que se torna difícil de se identificar. Torna-se complicado especialmente com a amizade, onde muitas das vezes estão de mãos dadas, apesar que é nesta altura, que creio que seja possível criar uma relação baseada no amor, mas é primeiro necessário criar uma base de conhecimentos, sabermos identificar defeitos e abraçarmos esses mesmo, como qualidades dessa pessoa de quem tanto gostamos, enfim, conhecermos bem essa pessoa, para que mais tarde se possam evitar ilusões. Criar uma base de confiança em que ambos possam falar abertamente, sabendo ambos o que podem esperar um do outro, isto torna-se extremamente importante, pois só nesta base, é que se pode lutar lado a lado quando surgem problemas, sejam eles de ordem sentimental ou sejam de ordem física. Ao escrever este texto observo também em mim mesmo que me falta um longo caminho a percorrer, ainda falta muita coisa por identificar, quem saiba mais tarde não escreva um novo texto com esses novos sentimentos.

Por agora escrevo apenas o que sinto e que sei…